Sexta básica de (in)utilidades


O "Réveillon"



A mesa

Na casa ainda permanece a decoração de Natal que fica até o dia de Reis (6 de janeiro). Na mesa, porém, tudo se modifica. O luxo na ceia de réveillon não é ostentação. É estilo e requinte. A mesa aparece paramentada com a toalha mais fina. Prata, cristais e porcelanas brilham à luz de velas. Se a mesa for longa, a decoração pode ser complementada por finas peças de porcelana. Nessa noite, as rosas não cedem lugar aos cristântemos nem às flores do campo. Rosas são um detalhe necessário porque, queiramos ou não, a passagem do ano de certo modo nos formaliza. Por quê? Porque as horas dessa noite estão carregadas de nostalgia. Rosas combinam com nostalgia, com intimidade e com o amor fraterno dos amigos.


Organizando uma ceia "buffet" para um grupo maior, as mesinhas receberão toalhas idênticas à da mesa principal e serão decoradas com as mesmas flores. Enfim, tudo igual para não quebrar a perfeita harmonia da noite.




Etiqueta e boas maneiras, de Martha Calderaro
Editora Nova Fronteira, 1983



Itens anteriores da Sexta básica de (in)utilidades:










Nenhum comentário:

Postar um comentário