Vítima do Medo (Bad Ronald, 1974)


Telefilmesquecidos #8


Tenho uma especial predileção por histórias de personagens esquisitos, complexados ou psicóticos. E esta é uma delas, muito boa, por sinal. Vítima do Medo é acima da média para um telefilme. O protagonista Ronald Wilby (Scott Jacoby), apesar de seus problemas, consegue ser carismático a ponto de torcermos por ele. Ronald é um adolescente introvertido, solitário e angustiado. Até aí, nada de extraordinário. Criado pela mãe controladora e superprotetora, porém zelosa, Ronald vive em uma espécie de "zona de segurança", na qual dá vazão a seus devaneios e anseios.


No dia de seu aniversário, o jovem resolve ir até a casa de uma garota, por quem sente atração, convidá-la para um cinema. Lá está ela com seus amigos na piscina. Os meninos começam a zombar de Ronald, que leva um fora da mocinha. Chateado e frustrado, ele vai embora e, no caminho de volta, tromba com uma garotinha de bicicleta. Os dois caem e a garotinha mais que depressa xinga Ronald e sua mãe de esquisitos. Indignado, ele exige que ela peça desculpas e, num acesso de raiva, dá um empurrão na garota. Ela acaba caindo de cabeça e morre.



De vítima, Ronald se torna, acidentalmente, agressor. Dá um jeito no corpo da menina e volta para casa, assustado. Conta tudo para a mãe e pede que ela o denuncie para a polícia. Mas a Sra. Wilby não aceita. Ela não quer que o filho seja preso, pois ainda sonha em vê-lo se tornar um bem-sucedido médico. A mirabolante e arriscada solução encontrada pela mãe consiste em esconder Ronald em um compartimento secreto, ligado à despensa da casa. Um banheiro que, se camuflado da forma certa, permanecerá oculto. Assim ela pode cuidar do filho e ainda mantê-lo seguro e escondido. Para tanto, sustenta a história de que Ronald fugiu de casa.

E assim mãe e filho vão administrando a situação com sucesso. Até que ela precisa ser internada para uma cirurgia e, para desastre dos dois, acaba morrendo. Ronald se vê sozinho no mundo, morando no banheiro da casa, onde passa seus dias construindo um mundo de fantasia particular, um reino chamado Atranta. Para piorar, uma família conservadora compra a propriedade e se muda para lá sem nem imaginar que o rapaz vive escondido ali dentro.


A família inclui um pai, uma mãe e três atraentes adolescentes que despertam cada vez mais o interesse sexual de Ronald. Ele começa a espiar a família através de buracos minúsculos, feitos especialmente para este propósito. Não satisfeito, passa a se aventurar pela casa também, quando a família não está vendo.

Vítima do Medo funciona muito bem graças ao clima tenso de claustrofobia e à premissa excêntrica da história, permeada por uma boa dose de melancolia e solidão trágicas. O protagonista também é extremamente convincente. Ronald pode ser um psicopata pervertido, mas é também um artista talentoso, complexo e possui um quê de desprotegido que leva o telespectador a querer acompanhar seus próximos passos, por mais estranhos ou doentios que eles sejam. 



Scott Jacoby — de A Menina do Outro Lado da Rua (The Little Girl Who Lives Down the Lane, 1976) — está ótimo no papel do adolescente aprisionado e fadado a mergulhar cada vez mais em seu universo doentio. 

Baseado no livro Bad Ronald, do americano Jack Vance (John Holbrook Vance), publicado em 1973, o filme estreou na TV americana pelo canal ABC, em 23 de outubro de 1974. No Brasil, foi ao ar pela primeira vez na Globo, em 17 de agosto de 1975. O diretor, Buzz Kulik, é também responsável pelo famosíssimo telefilme Glória e Derrota (Brian's Song, 1971).


Após o lançamento em VHS, nos anos 1980, a fita ficou vários anos fora de catálogo. Mas ganhou (merecidamente) uma edição em DVD nos EUA, em 2009.