Suspense ensolarado ao som de Cole Porter


No texto anterior, falei sobre Morte na Praia, um dos romances policiais de Agatha Christie que mais gosto. A adaptação para o cinema é, também, uma das minhas favoritas.

O mais comum é que um livro, quando transposto para a tela grande, não fique tão bom quanto o original. No caso de Morte na Praia, a trama foi sabiamente adaptada por Anthony Shaffer, que já havia roteirizado o bem sucedido Morte no Nilo (Death on the Nile, 1978), além de outros filmes de suspense como Frenesi (Frenzy, 1972) e O Homem de Palha (The Wicker Man, 1973).

Assassinato num Dia de Sol (Evil Under The Sun) estreou em março 1982 e, embora não esteja entre os mais lembrados quando se fala em obras de Agatha Christie que viraram filme, acho a adaptação brilhante. Alguns personagens foram suprimidos e outros, retrabalhados para servirem aos propósitos cinematográficos. A direção coube a Guy Hamilton, que já havia dirigido outra adaptação de Agatha Christie, A Maldição do Espelho (The Mirror Crack'd, 1980) e era conhecido por ter dirigido vários filmes de 007.

O elenco é recheado de estrelas como Maggie Smith, Jane Birkin, James Mason e Roddy McDowall. O papel de Poirot foi de Peter Ustinov (na minha opiniao, o melhor Poirot), que já havia sido o detetive belga em Morte no Nilo, quatro anos antes.


As personagens Mrs. Castle e Rosamund Darnley, originalmente do livro, foram mescladas e viraram, no filme, uma só: Daphne Castle (Maggie Smith). Outra personganem que sofreu alteração no roteiro foi Emily Brewster, que virou Rex Brewster (Roddy McDowall), um escritor afeminado e afetado. Já o Reverendo Stephen Lane e o Major Barry, da história original, foram cortados da versão cinematográfica.

Roddy McDowall
Jane Birkin
O cenário da história original - North Devon, na costa inglesa - também foi alterado, passando para uma ilha fictícia do Mar Adriático. O reino da Tyrania, mencionado no filme, também é fictício. As locações deslumbrantes das filmagens foram em Maiorca, na Espanha, onde morava, na época, o diretor Guy Hamilton. O roteirista Anthony Shaffer explicou: "O cenário é importante. A ilha tinha que ser uma estrela da história também. Assim como o navio a vapor em Morte no Nilo e o trem em Assassinato no Expresso do Oriente (Murder on the Orient Express, 1974) foram estrelas desses filmes."


Maggie Smith, Nicholas Clay e Peter Ustinov
O tom sombrio, comum nos filmes de suspense, não existe em Assassinato num Dia de Sol . Além do cenário de cores vivas e paisagens paradisíacas, os personagens ganharam ares cômicos e divertidos, com diálogos ácidos e espirituosos. Especialmente Maggie Smith, Diana Rigg e Sylvia Miles.

Diana Rigg e Maggie Smith
Sylvia Miles e James Mason
Os figurinos são espetaculares, bem exagerados, mas fiéis à época em que se passa a trama (final da década de 1930). Outro ponto alto é a trilha sonora, composta inteiramente por músicas de Cole Porter. A ideia foi do figurinista Anthony Powell e combinou perfeitamente com a história. Os produtores escolheram o compositor e maestro John Lanchbery para selecionar os temas de cada personagem (incluindo a ilha) e adaptar as canções. Grande parte delas, sucessos de Cole Porter como I Concentrate On You, You're The Top, Begin The Beguine, I've Got You Under My Skin e outras, orquestradas especialmente para o filme.


"Impossível não se lembrar das roupas e do cenário após assistir Assassinato num Dia de Sol. E das músicas", escreveu o jornalista Ed Blank no jornal Pittsburgh Press, em 5 de março de 1982. "Nennhum outro filme de mistério oferece os figurinos sensacionais, ainda que por vezes extravagantes, de Anthony Powell, belas locações em Maiorca e uma trilha sonora exuberante de Cole Porter, com arranjos de John Lanchbery."

Versão para a TV, na série Poirot (2001)
Em 2001, o livro ganhou uma adaptação para a televisão, apresentada como um dos episódios da série Poirot, estrelada por David Suchet. Essa versão, no entanto, não me agradou muito. Na TV, a história se manteve bem mais fiel ao livro. Mas se comparada à colorida e ensolarada versão do cinema, a da TV ficou fria, desbotada e sem o charme do filme. (Na série televisiva, que inclui os personagens originais do livro, um deles foi sofreu alteração: a adolescente Linda, que na versão para a TV virou o rapaz Lionel.) 

Em 2007, Evil Under The Sun também foi adaptado para video game e virou jogo de PC. O livro também está disponível em e-book e em quadrinhos (2013).
A versão em quadrinhos, o jogo para PC e o e-book
Ainda que Assassinato num Dia de Sol não tenha o clima lúgubre de outras adaptações cinematográficas de Agatha Christie, o filme vale pela produção sofisticada, pelo elenco e pelo visual.


Minha coleção pessoal

Nenhum comentário:

Postar um comentário