Os violentadores de músicas alheias


Semana passada assisti, por acaso, ao filme mais surreal que poderia ter visto. Trata-se do nacional Os Violentadores de Meninas Virgens (1983), do diretor Francisco Cavalcanti, um dos nomes mais conhecidos da chamada "Boca do Lixo" paulistana. A Boca ficou muito conhecida nos anos 70 e começo dos 80 pela produção de filmes baratos, quase amadorísticos e de forte apelo sexual.


É o caso de Os Violentadores de Meninas Virgens. O enredo é simples: um grupo de velhos ricos e pervertidos paga para usar e abusar sexualmente de moças virgens. As tais virgens são sequestradas e levadas para uma casa, onde são oferecidas aos velhos e submetidas aos desejos dos tarados.

De cara, o elenco grotesco chama a atenção. Com o devido respeito ao status cult do filme, mas tudo é tão canhestramente feito, a começar pelas "atuações" risíveis e o elenco totalmente amador. Os cenários são improvisados, pobres e cafonas. As tais "moças virgens" do título são, na verdade, barangas bem feiosas que não têm NADA de "moças". A maioria aparenta bem mais de 30. Os velhos também são repugnantes de tão feios. 

Apesar da tentativa de criar um clima de suspense, o filme só provoca gargalhadas. Impossível olhar para tanta gente feia e sem apelo algum e ainda levar a coisa a sério. Chega a ser embaraçoso. Porém, mais embaraçoso ainda é o uso de músicas no filme. A trilha sonora totalmente roubada de filmes famosos ou hits da época fica completamente deslocada e dissonante. E foi exatamente isso o que mais me chamou a atenção.



Não sei o que é mais embaraçoso: as "moças de família" dançando ou a plateia de figurantes semi-moribundos.



Em uma cena que se passa em uma boate (de quinta categoria), duas vadias dançam (sem NENHUMA empolgação) ao som de Voulez-Vous, do ABBA! Sim, o ABBA, meu grupo favorito, servindo de fundo musical para um show erótico horrendo em uma birosca obscura. Seria trágico se não fosse cômico. A canção é tocada quase totalmente enquanto as moças dançam seminuas. Mas isso não é tudo. Logo na sequência, uma dançarina solo baila ao som de uma versão instrumental de Woman in Love, de Barbra Streisand. A coisa vai piorando.


Outra cena mostra um jovem casal fazendo sexo ao som de Endless Love, de Diana Ross e Lionel Ritchie. Como se não bastasse, a trilha sonora de O Expresso da Meia-Noite permeia quase todo o filme, com o uso de nada menos do que três canções: Love's ThemeInstabul Blues e (Theme from) Midnight Express. Nunca vi tamanha cara de pau no uso indiscriminado de canções de trilhas sonoras alheias. E duvido muito que tenham obtido permissão para usar todas essas músicas.





Os Violentadores de Meninas Virgens vale apenas como curiosidade para quem se diverte com bizarrices. Ou com o uso indevido de canções alheias. Estas sim, coitadas, são as verdadeiras violentadas do filme.

2 comentários:

  1. Meu amigo muito obrigado por falar os nomes das musicas e dos cantores tinha alguns que não me lembrava como por exemplo a musica da Barbra Streisand ,muito obrigado de verdade .

    ResponderExcluir
  2. A música mais bonita usada no filme é Paul Mauriat - Nocturne.

    ResponderExcluir