Vidal Mãos de Tesoura

Nos rebeldes anos 60, a atriz Mia Farrow, estrela de O Bebê de Rosemary, a top model Twiggy e a estilista Mary Quant, que popularizou a minissaia, viraram ícones de uma era. Motivo: adotaram o corte de cabelo curtinho. O responsável pela façanha? Ninguém menos que Vidal Sassoon, o mago das tesouras. Sassoon ganhou fama internacional ao criar uma forma de penteado baseada na Bauhaus e cortes inspirados nas formas geométricas.


O papa dos cortes de cabelo modernos nasceu em Londres, em 1928, e faleceu ontem, em Los Angeles, de causas naturais, aos 84 anos. Vencedor de vários prêmios, abriu seu primeiro salão na capital inglesa em 1954 e, em 1973, lançou sua linha de produtos com o slogan "If you don’t look good, we don’t look good" (Se você não ficar bonita, nós não ficamos bonitos). "Minha ideia era modelar o cabelo, para usá-lo como uma espécie de tecido e tirar tudo que era supérfluo", contou Sassoon em 1993 ao Los Angeles Times, ao definir seu estilo.

Vidal e Mia em 1968


Vidal alforriou os cabelos femininos, que até a primeira metade dos anos 60 eram marcados por complexos e elaboradíssimos penteados. Esteticamente eram lindos, mas nada práticos. As mulheres gastavam horas e horas nos salões ou mesmo em casa, tudo para ficar com os cabelos bem armados e bufantes. E dá-lhe secador, fixador, grampos, bobs, laquê... Vidal ousou ao quebrar esse padrão e permitir que as mulheres simplesmente lavassem o cabelo e saíssem de casa. Lindas, leves e soltas. Em meio a um período histórico conturbado como a década de 1960, marcado por lutas e protestos mundo afora, essa foi a grande revolução de Sassoon.


Em 2010 foi lançado Vidal Sassoon, o Filme - Como um Homem Mudou o Mundo Com um Par de Tesouras, sobre sua vida e arte. O documentário , do diretor Craig Teper, mostra como Sassoon saiu de um orfanato para crianças judias em Londres e se tornou o maior cabeleireiro do mundo. Casado quatro vezes, teve quatro filhos. Conhecido ainda como "o fundador dos salões de cabeleireiros", o corte de cabelo curto na nuca e longo na franja foi sua marca registrada. 


Em entrevista ao jornal português Público, em 1992, Vidal disse: "Trabalhei com uma equipa maravilhosa, de que fazia parte Annie Humphreys, que se juntou a mim em 1958. Ela desenvolveu a coloração e a permanente. A combinação destes três elementos - corte, cor e permanentes - criou um look que foi copiado em todo o mundo". 

Mary Quant estreando o corte de Vidal

Vidal posa com duas modelos em 1975: cabelos na crista da onda

Propaganda dos produtos de Vidal estrelada por Andy Warhol (1985)

Vidal Sassoon (1928-2012)


Nenhum comentário:

Postar um comentário